Cartão de proximidade

As tecnologias mais utilizadas na identificação de usuários em controle de acesso são o cartão de proximidade, o sistema de biometria e o código de barras. Cada uma destas tecnologias tem suas características positivas e negativas.

Menor Custo

O código de barras tem o menor custo, pode ser impresso num tícket ou num cartão PVC, porém pode ser clonado facilmente.

Leitores biométricos são mais eficientes em termos de segurança. Leitura de digitais, leitura das mãos, face e íris, não deixam dúvidas da identificação do usuário. Diferentemente dos cartões que podem ser emprestados para outras pessoas. Na identificação pela biometria o usuário tem que estar obrigatoriamente presente. Atualmente esta tecnologia ainda está fora de alcance em alguns projetos devido a custos elevados. Há algumas aplicações como na área de controle de acesso de veículos onde a biometria não deve ser utilizada devido a questões físicas e operacionais.

O cartão de proximidade possui um chip com um código interno onde a clonagem é praticamente nula. A comunicação entre o cartão de proximidade e o leitor é realizada através de rádio frequência e a distância da leitura depende da potência do leitor utilizado. Estes são os motivos pelos quais o cartão de proximidade é muito utilizado em diversos projetos de controle de acesso.

No caso das catracas para pedestres, o leitor do cartão de proximidade pode ser de pequeno porte, porém em projetos de controle de acesso de veículos é interessante a utilização de leitores de maior porte porque possuem um alcance de leitura maior.

Os maiores leitores ou as maiores antenas que captam o código do cartão de proximidade, são os leitores de tags, isto é, sistema “sem parar”, utilizados em controle de acesso de veículos.

Para saber mais sobre

Ligue para (11) 5035 4200 ou clique aqui e entre em contato por email.